Parque Eólico São Vitor

O Projeto foi desenvolvido para o atendimento das instalações operacionais e administrativas do Complexo Eólico São Vitor em área com perimetro de 3.616,90m² .

 

O principal aspecto a se considerar na elaboração do projeto foi a decisão do cliente de projetar dois edificios independentes, um para a acomodação do pessoal administrativo e outro para a empresa operadora do sistema de modo a permitir a operação autonoma de cada uma das empresas e ao mesmo tempo otimizar a construção pensando na melhor acomodação dos ambientes para um uso compartilhado de instalações de uso comum como, refeitório, sala de reunião, vestiários e recepção.

 

Além das premissas anteriores uma diretriz escensial do projeto foi o atendimento aos requisitos do Guideline da emprsa operadora do sistema que especifica, dimensiona e quantifica os ambientes nescessários a serem levados em consideração para as atividades normais de serviço e manutenção de turbinas de 75 x 6,0 MW.

 

Após reuniões com os clientes, ficou definido como programa de necessidades, a adoção de seis edificações no terreno de implantação, duas edificações principais e quatro edificações secundárias menores, com funções de apoio.

 

O bloco denominado como “Administrativo e Almoxarifados”, se caracteriza como a principal edificação da implantação, com 1.261,26m².

Como partido, optou-se por uma estrutura simples e funcional, de linhas retas, alinhamento horizontal e de rápida execução, aliados a elementos de proteção da fachada como “Brise-Soleil” e esquadrias de vidro reflexivo laminado “Structural Glazing”.

Ambos elementos de proteção da fachada conferem um aspecto moderno a edificação agregando valor estético, tornando-a o cartão de visitas do empreendimento.

 

Para o bloco denominado como “Casa de Relés” com 194,23m², por se tratar de uma estrutura mais técnica e enxuta, optou-se por uma fachada composta de painéis desalinhados (um a frente e outro recuado), com aberturas pivotantes verticais entre os painéis, e alternância de sistemas sendo os painéis a frente de concreto armado tratado e aparente e os painéis recuados de blocos de concreto revestidos com pedra ferro filetadas e iluminados artificialmente. No acesso, foi criado um recuo coberto por laje e protegido nas laterais por painéis de elementos vazados tipo “Taco Chinês”.

 

Entre os blocos Adm./Almoxarifado e Casa de Relés, foi reservado espaço para uma “praça” interna como área de convívio e integração, espaço este que além das funções mencionadas, tem a pretensão de trazer mais conforto ambiental, minimizando ilhas de calor de áreas impermeáveis e pavimentadas com uma composição de canteiros verdes, bancos de madeira e concreto e sombras naturais de árvores nativas de pequeno porte da fauna da Caatinga como a Catingueira, o Ipê Roxo, o Juazeiro, a Jurema Branca e outras espécies exóticas.

 

Na portaria e acesso principal, a guarita, embora de estrutura e linguagem simples, foi projetada com uma cobertura metálica independente que dialoga com a estrutura do elemento “Brise Soleil” do bloco administrativo, posicionada horizontalmente.

  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Tumblr
  • Branca ícone do YouTube
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn